Tulio Bandeira (PTC), cumpriu agenda no final de semana em Foz. Com medo da armadilha de Reni (PSB), ninguém quer ir para Câmara. Cadeira de suplente de vereador, nunca foi tão rejeitada em Foz. Tulio Bandeira: ditadura na imprensa de Maringá. Caixa da campanha está em crise, admite Requião. Requião esconde rebelião do PCC com decapitações e presos carbonizados. Veículo recuperado pela PRF de Foz do Iguaçu.

Depenando a Coruja

depenandoacoruja@gmail.com       

 

por Oliveirinha Jornalista – MTE 08182/PR

 

Tulio Bandeira (PTC), cumpriu agenda no final de semana em Foz

O governador da legenda 36, Tulio Bandeira esteve neste final de semana em Foz, onde cumpriu agenda política visitando varia lideranças e indo em festas de igrejas, clubes de futebol, empresas e outros tantos.

Tulio Bandeira-

Por volta das 14hs do domingo (14), Tulio partiu para cumprir agenda em Cascavel, Londrina e Curitiba. Os jogadores do time de futebol da Vl “C”, capitaneado pelo amigo Sergio Melo, organizou um churrasco para comemorar a ascensão do time pra 1ª divisão em 2015, como para recepcionar o candidato Tulio e o deputado federal Sergio Oliveira.

 

 “RENOVA PARANÁ”- Tulio Bandeira-36-Governador;

 

Reni Pereira deixa o cargo na prefeitura, para fazer a campanha da esposa;

Após ter mandado mensagem à Câmara de Vereadores, Reni Pereira (PSB), se licencia do cargo até 05 de outubro, para se dedicar à campanha de sua esposa Claudia Pereira, que busca uma cadeira no Legislativo estadual.

Reni no seu bale

                               Não será fácil, mas como não trabalha, não te nada a perder;

 

 

Com medo da armadilha de Reni (PSB), ninguém quer ir pra Câmara

O licenciamento do vereador e candidato a deputado estadual Luiz Queiroga (DEM), vem dando o que falar em Foz, pois seus suplentes tem medo da armadilha de Reni Pereira, qual é muito fã de manter a palavra.

 Chico-Paulo e Dari

Primeiro foi Chico Noroeste (PSC), que assumiu e se licenciou do cargo, onde veio Admilson Galhardo (PSC), que também assumiu e se licenciou, daí esta previsto pra hoje (15), a posse de Edson Narizão (DEM), que devera assumir e se afastar, ficando para o PSBista Ivan Taffa (PSB).

 Galhardo-

Isto tudo esta ocorrendo em virtude de que seja uma armadilha de Reni, para assim que o sujeito assuma a Câmara ele exonere o “gajo”, e no retorno do titular Queiroga o prefeito não mais renomeie o suplente.

NARIZO~1

                           A frase para o Narizão; vá se acertar com seu vereador do DEM.

 

 

 

Cadeira de suplente de vereador, nunca foi tão rejeitada em Foz

Tendo em vista que Reni Pereira não é cumpridor de suas promessas, estão com o pé atrás para a vaga deixada por Queiroga (DEM).

 17482_486788328067602_1935406840_n

Edson Narizão havia dito que se Reni Pereira, nomeasse sua esposa Dna Narizona como diretora ele iria para a Câmara, o que o Suserano não deverá fazer, pois ele já tem interesse de exonerar o suplente que for para a casa de leis. Voltar para a vida dura de camelo o Nariga não quer mais.

 Taffa-Vereador

Diante deste fato, o único que é comerciante e não depende de viver de tetas publicas é o Ivan Gomes, o Taffa que tem mais de 15 anos de filiação e mesmo com trabalhos incansáveis nas 5 campanhas de Reni, nunca teve valor reconhecido pelo pseudo amigo e correligionário prefeito.

 Paulo Rocha-Gravata

Paulo Rocha já andou alardiando, que vai distribuir para o PSB todos os cargos que seriam de Queirogo, que tem secretaria, diretorias e CCs, por acordo com o Partido Democratas e não com o vereador licenciado.

Paulo Rocha volta a caçar chifres em cavalos;

 

 

 

 

 

Dica da semana é ler: www.ogargantasecreta.wordpress.com

O site onde o editor não tem coleira. Uhaaaaa!…

 

 

 

 

                                      Tulio Bandeira: ditadura na imprensa de Maringá

TULIO-MARCELO-DENIG-BANDEIRA-I

Ontem à noite, durante sua participação no Forum promovido pela Arquidiocese de Maringá, o candidato do PTC ao governo do Paraná, Tulio Bandeira, fui muito aplaudido quando declarou que naquela cidade parece imperar uma ditadura.

 

A declaração foi feita quando Tulio Bandeira narrou aos presentes sua decepção com a imprensa local, que – apesar de ter sido contatada anteriomente – não aceitou realizar entrevistas com o candidato.

 

“A cidade de Maringá parece um curral eleitoral, fechada por ordens superiores às novas lideranças, que propõe mudanças no atual estado de coisas”, declarou Tulio Bandeira, arrancando aplausos do público presente.

Tulio Bandeira é candidato da renovação no governo do Paraná;

 

 

 

 

                                   Caixa da campanha está em crise, admite Requião

1409-requião

Hoje, pelo Twitter, o senador Roberto Requião (PMDB) admitiu que o caixa de sua campanha “entrou em crise” e culpa o diretório nacional do partido, leia-se Michel Temer, de falhar “com o apoio prometido”. “Mas ele (Requião) não recebeu quase R$ 500 mil de aposentadoria como ex-governador e também pode colocar a mão bolso”, reagiu um integrante da direção nacional do PMDB em Brasília. Desde que recebeu R$ 453 mil de retroativos da sua aposentadoria, os credores de campanha fazem fila no comitê central da rua Alberto Folloni, em Curitiba.

Isto é uma verdadeira, vergonha mesmo;

 

 

 Expedito-IV

                                                              “Valei-me Santo Expedito”!

 

 

 

           Requião esconde rebelião do PCC com decapitações e presos carbonizados

Requião-rebeliao

O senador Roberto Requião (PMDB) tenta culpar, em seu programa eleitoral e nas redes sociais, o atual governo pelas rebeliões nos presídios dop Paraná. Só não conta como a situação estava quando era governador, em janeiro de 2010, quando ordenou a retirada da PM dos presídios. Comandada pelo PCC, o Paraná enfrentou a mais dura rebelião da história na Penitenciária Central Estadual, em Piraquara, com agentes penitenciários reféns, morte de presos destruição de 90% do presídio.

“Por volta das 23 horas de quinta-feira, um detento que disse pertencer à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) falou com a PM, via rádio, dizendo que integrantes da “oposição” (detentos de outra facção ou jurados pelos demais) estavam mortos. Ontem, cinco mortes foram confirmadas. Três presos foram carbonizados (um deles também foi decapitado) e dois morreram com graves lesões na cabeça. Outros oito ficaram feridos, segundo a Polícia Científica. A perita do Instituto de Criminalística da Polícia Civil Jussara Joeckel cogita usar exames de DNA para identificar os presos carbonizados”, diz matéria da Gazeta do Povo de 16 de janeiro de 2010. Veja a seguir, a sua íntegra.

Destruição, mortes e um futuro incerto

Rebelião termina com cinco presos assassinados e unidade destruída; retirada da PM teria facilitado ação dos detentos.

Depois de 19 horas de tensão, a rebelião na Penitenciária Central Estadual (PCE), em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, terminou ontem à tarde com o saldo de cinco detentos mortos, uma incerteza em relação ao local em que os cerca de 1,5 mil presos serão mantidos, já que pelo menos 90% da unidade foi destruída, e a desconfiança de que a retirada dos 48 policiais militares que faziam a guarda armada do local teria facilitado a revolta. A rebelião começou por volta das 21 horas de quinta-feira e os presos só se renderam às 16 horas de ontem, em grupos de 30, depois de manterem três agentes penitenciários como reféns.

A retirada dos PMs que faziam a guarda do local eles teriam sido transferidos para a Operação Verão, no Litoral, segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná – foi apontada pelo secretário de Estado da Justiça, Jair Ramos Braga, como um dos fatores determinantes para que a rebelião acontecesse. Com a saída da PM, apenas 30 agentes penitenciários, desarmados, ficaram responsáveis pela segurança da PCE. Se não tivessem saído, não teria acontecido”, afirmou Braga.

Ontem à tarde, o comandante-geral da PM, coronel Luiz Rodrigo Larson Carsten, negou que a retirada do efetivo tenha motivado a ação dos detentos. Segundo ele, a revolta foi motivada pelo encontro entre facções rivais. Ontem, os detentos apresentaram uma lista em que reivindicaram mudanças no sistema de visitas, revisão de penas, mais tempo para o banho de sol e melhoria da comida e dos serviços de assistência médica, social e jurídica. Alguns detentos também pediram a transferência para presídios mais próximos de suas casas.

Mortes e destruição

Por volta das 23 horas de quinta-feira, um detento que disse pertencer à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) falou com a PM, via rádio, dizendo que integrantes da oposição” (detentos de outra facção ou jurados pelos demais) estavam mortos. Ontem, cinco mortes foram confirmadas. Três presos foram carbonizados (um deles também foi decapitado) e dois morreram com graves lesões na cabeça. Outros oito ficaram feridos, segundo a Polícia Científica. A perita do Instituto de Criminalística da Polícia Civil Jussara Joeckel cogita usar exames de DNA para identificar os presos carbonizados.

Os três agentes mantidos como reféns foram liberados. O primeiro a deixar a PCE foi Antonio Alves, pela manhã. Os outros dois foram soltos após a rendição; 300 PMs participaram da operação.

Jussara Joeckel disse que 90% das celas da PCE foram destruídas. Não tem nenhuma cela em condições de ser usada, nenhuma cela com porta. Quebraram as camas, não tem um milímetro da cadeia que não esteja quebrado.” No início da noite de ontem, os presos ainda eram mantidos em dois pátios, ao relento, enquanto os policiais revistavam as celas. Foram encontradas tesouras, facas e armas improvisadas, além de um pé de cabra e uma máquina elétrica utilizada para cortar ferro. O material pode ter sido conseguido com a empresa responsável pela reforma da penitenciária ou na marcenaria da unidade.

Ontem à tarde, a Secretaria de Estado da Justiça, responsável pela PCE, não soube informar se os detentos continuarão na unidade ou serão transferidos. De acordo com o juiz corregedor Márcio Tokars, os líderes da rebelião serão transferidos para presídios de segurança máxima, e uma parte dos presos poderá ser levada para o antigo presídio do Ahú, em Curitiba, desativado em 2006.

Segundo a advogada Isabel Kluger Mendes, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR), presos ouvidos confirmaram que a retirada da PM facilitou a rebelião. Uma (ala) poderia ter se rebelado, mas não o presídio inteiro”, comentou. Com a retirada de policiais e os poucos agentes, os presos se sentiram donos da cadeia e se rebelaram.” Para o presidente do Sindica­to dos Agentes Penitenciários, Clayton Auwerter, a responsabilidade é do governo do estado. Tirar a PM desta cadeia foi um ato criminoso.”

Aí não dá, assim não tem jeito mesmo;

 

 Palhaço

                                                    “Autódromo Internacional de Foz, JÁ!”…

 

 

 

 

Veículo recuperado pela PRF de Foz do Iguaçu

Em Foz do Iguaçu, no km 729 da BR 277, às 20h18 do dia 12/09/2014, foi recuperada uma caminhonete MMC/L200 placa de Vila Velha/ES, com registro de furto na cidade de Foz do Iguaçu na mesma data. Foi preso o condutor de 18 anos que não portava documentos e informou que havia furtado o veículo em uma rua lateral próximo ao Shopping JL. No interior do veículo foi localizada uma chave mixa. Ocorrência encaminhada à Delegacia da Polícia Civil de Foz do Iguaçu.

 PRF

 

PRF Raone Nogueira

Comunicação Social

 

 

 

 

Um sujeito comprou uma faculdade em Foz e não pagou. A Justiça já determinou o pagamento de cerca de R$ 800 mil ou a devolução, mas o “Gajo” que trabalha dentro do Fórum de nossa cidade, não é intimado a 3 meses pela Oficial de Justiça. Isto não seria prevaricação?

 

 

                                         Prefeita Ivone Barofaldi assume hoje, em Foz.Ivone-I

                                              A Coruja vai fumar nestas eleições em Foz.