Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu, tem eleições na quarta-25. Conheça a presidente da Chapa 2. O apagão telefônico da Gazetinha.

   Depenando a Coruja

depenandoacoruja@gmail.com       

por Oliveirinha Jornalista – MTE 08182/PR

 

 

                                        Força Alternativa

POR UM SISMUFI ÉTICO, DEMOCRÁTICO, TRANSPARENTE

                                       Eleição 2015 – SISMUFI

Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu

Biografia dos membros do “Movimento Resgatando a Honra e a Dignidade dos Servidores Municipais”

 Amabilis

AMABILIS REGIANI LUZ, casada, 2 filhos, servidora municipal desde 1986, é detentora do cargo de Diretora da Casa Ofício / Escola Alternativa nos últimos 12 anos. Nesta atividade adquiriu experiência de administradora e financeira, pois a instituição deve prestar contas dos convênios, em conformidade com a complexa legislação, em especial a dos convênios com o setor público.

Ocupante do cargo de Professora Pós-Graduada do quadro do Magistério do Município de Foz do Iguaçu. Formação Profissional: – Magistério; – Letras Português Literaturas. Especialização: – Psicopedagogia; – Educação Infantil; – Educação Especial; – Deficiência Mental.

Iniciou suas atividades profissionais no Município na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) onde atuou por cerca de 4 anos. Após este período lecionou na Escola Municipal Josinete Holler, onde atuou por cerca de 10 anos, até que foi chamada para desempenhar o papel de avaliadora do Departamento de Educação Especial do Município por um período de 2 anos.

De 2002 a 2014 atua na direção da Casa Ofício, que desde agosto de 2012 foi transformada na Escola Alternativa de Educação Básica. Ver link da reportagem na RPCTV.

http://globotv.globo.com/rpc/parana-tv-1a-edicao-foz-do-iguacu/v/casa-oficio-vira-escola-e-passa-a-oferecer-ensino-fundamental-aos-alunos/2110834/

Além de diretora da Escola Alternativa é também vice-presidente da Associação de Pais, Professores e Funcionários da instituição. Nestes 12 anos a frente da instituição adquiriu muita experiência administrativa e financeira, pois a instituição recebe subvenção através de convênios, onde deve prestar contas com base na complexa lei de responsabilidade fiscal.

Filiada ao SISMUFI – Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu há mais de uma década, AMABILIS ressalta que mesmo não tendo cargo no sindicato, participou de diversas mobilizações e movimentos em prol da manutenção dos direitos dos servidores, conquistados com muita garra e luta pelos mais de 6 mil servidores ao longo dos anos.

O fato de nunca ter disputado nenhum cargo na entidade sindical não foi por falta de convite, mas por estar com projetos voltados a carreira profissional e ao ofício do magistério, que para ela é uma vocação.

Hoje, com mais de duas décadas no serviço público se sente preparada para os desafios que o cargo de Diretor Presidente do Sindicato requer, quer seja na parte política, administrativa, financeira e técnica.

Servidor, você pode dar independência ao sindicato ou deixa-lo atrelado ao ainda prefeito Rei Ni, qual não tem dialogo com a categoria e não mostra respeito pelo servidor.

 

 

Sindicato dos Servidores Municipais, tem eleições nesta quarta (25)

Esta eleição definira o rumo do sindicato dos servidores de Foz, qual poderá seguir de forma independente, transparente e sem atrelamento com o pior prefeito da história da cidade, ou permanecer com péssimos dirigentes, quais lamberão botas do ainda prefeito Rei Ni.

 Professora Amabilis

Em breve relato mostraremos que a Professora Amabilis Luz traz, a independência, transparência e vontade de resgatar a imagem dos servidores estragada por um péssimo administrador, que mal consegue manter em bom estado a saúde pública da cidade, a segurança e educação.

 extra_extra

Demonstrando competência e preocupação com os servidores, a professora Amabilis Luz solicitou cotação de seguro de vida em grupo, buscando melhor preço, e para a surpresa de todos os atuais valores que ainda não sofreram reajuste já são superiores aos cotados em melhor cobertura.

 

Atual é de cobertura de R$ 60 mil ao valor de R$ 47,80, qual irá para R$ 59,75;

 

Para Guardas Municipais R$ 70 mil com Indenização Especial por Acidente, Morte Qualquer Causa e Invalidez Parcial ou Permanente, Assistência Funeral de R$ 3 mil e sorteio mensal de R$ 20 mil ao valor de R$ 47,70, ainda com o repasse de 5% de pró-labore para AGM ou SISMUFI.

 

Se conseguimos trazer o seguro dos Guardas Municipais, que é de risco ao valor menor que o atual, imaginem o dos servidores. A Previsul Seguradora esta no mercado desde 1.903, provando sua lisura e competência.

 IMG-20150131-WA0001

Do outro lado vemos o vigia Valter André Ferreira, que para se manter na direção e esconder certas coisas, chegou a destituir arbitrariamente alguns dirigentes eleitos pelo voto, como fez um belo acordo de compadres com seu amigo intimo Aldevir Hanke.

Ainda quando na direção do SISMUFI o tal Aldevir Hanke (PT), tentou sua reeleição tendo como diretor financeiro o vigia Valter André, quais só não lograram êxito porque este jornalista, com o amparo da Justiça cancelou as psêudas-eleições sindicais.

Na sequência com a mesma liminar, qual usei para cancelar o pleito foi usada pela antiga diretoria, para a posse reintegrada com o afastamento de Aldevir Hanke da direção do Sismufi.

Nesta oportunidade este editor, já havia denunciado junto ao Conselho Fiscal, ao Diretor Jurídico e à Diretora Financeira os descasos e abusos cometidos com má utilização de veículos e outros pela dupla dinâmica Aldevir e Valter, inclusive com envio de expediente para a Justiça.

 

Quando do afastamento da equipe de Luis Carlos Oliveira e a posse de Valter André, Aldevir e o vigia haviam se desentendido ao que um belo acordo de compadres, foi realizado por Aldevir e o vigia Valter que armaram uma audiência de conciliação no dia 13/11/2012 às 15:00hs na 4ª Vara Cível e assim advogaram em causa própria, não dos servidores.

 

AUDIÊNCIA: Iniciada a audiência, proposta conciliação entre as partes litigantes esta restou FRUTIFERA nos seguintes termos:

“Desconstitui-se o ato administrativo referente à DESAPROVAÇÃO DE CONTAS APRESENTADA PELO ORA RÉU ALDEVIR HANKE, declarando que após estudo contábil constatou-se a regularidade das mesmas por assim ser as declaram VALIDAS.

 

Vamos lembrar aos servidores que na reprovação de contas de Aldevir Hanke, estavam contidas notas de dezenas de marmitéx no restaurante Marquito, quais foram retiradas com assinatura da mulher de Valter Andre. Ao que nos demonstra um belo acordo de compadres bastante antigo, até mesmo porque a REPROVAÇÃO de CONTAS ou sua RECONSIDERAÇÃO pode-se fazer apenas em Assembleia Geral, esta constituída para este fim.

 

Ademais vemos, que o Estatuto do Servidor é bastante claro em seu artigo 87º (Será inelegível) na alínea a) Que não tiverem definitivamente aprovadas suas contas em função do exercício em cargos de Administração Sindical. Que foi o que deve ter motivado o belo acordo entre os dois, pois sabe-se que um seria o tapete do outro, para guardar embaixo a sujeira.

 

Pasmem amigos servidores que ao ficar sabendo da Festa do Dia do Servidor, me espantei mais ainda devido ao ganhador da Moto sorteada pela direção do Sismufi, qual teve como FELIZARDO o Aldevir. Putz!

 IMG-20150131-WA0009

PS: Será que ele teria ganhado ao menos em rifa de Festa Junina em Santa Terezinha, local onde sempre residiu e leva o dinheiro ganho em Foz? Por que será que tenho duvidas diversas na lisura deste sorteio?

 

Agora vamos lembrar que em comum acordo com o ainda prefeito Rei Ni, eles contrataram um seguro coletivo sem licitação ou mesmo tomada de preços com publicação do feito. Logo queríamos saber para onde foi o pró-labore deste que em 2009, através da conceituada Corretora W.Teixeira rendeu R$ 709 mil em uma taxa de 0,62% e agora com a valorização monetária e taxa de 0,65%, o quanto teriam recebido e quem se beneficiou?

 Aplausos

Servidores, não caiam mais no canto da serei, pois estes que se dizem opositores à patronagem só o são enquanto lhes convém, já depois de alcançado seus objetivos eles esquecem as lutas pelos servidores, que seria seu verdadeiro objetivo. Tanto Aldevir Hanke como o vigia Valter André possui em suas chapas, dezenas de servidores com cargo de chefia ou gratificações, o que já demonstra de que lado estarão.

Será que defenderão os direitos dos servidores ou do Rei Ni?

 

 

 Santo expedito-III

                                                             “Valei-me Santo Expedito”!

                                                     O apagão telefônico da Gazetinha

Batata Assando-Coruja

Seria cômico se não fosse trágico. A direção de Gazeta do Iguaçu finalmente restabeleceu condições mínimas de trabalho para seus jornalistas. A redação do diário ficou pelo menos um mês sem nenhum telefone —uma ferramenta básica para o exercício da profissão.

Durante as últimas quatro semanas, os trabalhadores tiveram que buscar alternativas de comunicação, como usar o ramal da sala do editor-chefe ou do departamento administrativo/comercial, além de compartilhar um aparelho de celular fornecido pela firma.

Coincidência ou não, o problema só foi resolvido após representantes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná cobrarem da direção da empresa uma solução para o caso. A reunião ocorreu no dia 5 de fevereiro. Os telefones foram instalados na redação no dia 13.

Durante a reunião, a empresa alegou que passa por reformas físicas em sua sede, sendo o problema falta de assistência da operadora de telefonia, que demorou para reestabelecer o serviço. Justificativas à parte, o Sindijor repudia a falta de planejamento que prejudica os trabalhadores da categoria.

Em tempos de inovações tecnológicas, deixar jornalistas sem telefone é sambar na nossa cara. Precisamos, sim, é ampliar nossos direitos, como valorização da profissão. Que no próximo apagão telefônico, a Gazetinha ao menos compre um aparelho sem fio para os funcionários da redação.       (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná)

 

 

 

 

 

 reni-pereira-foto-dennis-ferreira-neto

                                                     “Cadê o Autódromo de Foz, Rei Ni?”…

 Encanador-III

Eu ainda sou da época, que encanador colocava canos e não chifres. Kkkkkk!..

 Eleições Sismufi_25_02_15

                                                       A Coruja vai ser depenada em Foz.